Cidade
Símbolos Municipais Imprimir

Hino de Botelhos

Composição de Rômulo Chiacchio, a música “Baião de minha terra” foi instituída como Hino de Botelhos a partir da Lei Municipal nº 791, de 23 de agosto de 1.983, sancionada pelo então prefeito municipal Sr. José Vitor Inez.

 

Baião de minha terra

- Rômulo Chiacchio -

“Vivo tristonho...
Distante da minha terra,
do alto da verde serra
onde mora o luar de prata.
Lá deixei tudo...
os meus pais, irmãos e amigos,
meus amores mais antigos,
meu violão de serenata.

Vivi meus sonhos...
Meus primeiros desenganos,
ilusões... meus quinze anos
que ficaram para trás.
Lindas quermesses...
Baile-à-chita, São João,
céu de estrelas e balão,
tempos que não voltam mais!

Minha Botelhos,
vives dentro do meu peito,
de arrancar-te não tem jeito,
como eu ninguém te amou!
Grupo Escolar...
meu futebol... todo o meu povo
que me faz sentir de novo
o menino que não sou!

Quantas lembranças
trago no meu coração...
da primeira comunhão...
quando Deus veio pra mim!

E hoje repito
a oração que fiz de joelhos:
Quero morrer em Botelhos,
há de ser lá o meu fim!”

Ouça a trilha sonora:

 

O Brasão

O “Brasão” foi instituído como símbolo municipal de Botelhos em 23 de novembro de 1.965, com base em um Projeto de Lei assinado pelo então prefeito Sr. Ernesto Romão Siqueira.

Escudo